Como o Google usa redes neurais para melhorar seus serviços

Como o Google usa redes neurais para melhorar seus serviços

rede-neuralO cérebro humano ainda é o hardware mais potente que existe, mas, segundo Hugo Barra, vice-presidente do Android, a tecnologia está, aos poucos se aproximando do potencial do órgão, que serve como grande inspiração para a evolução da computação.

 

“Estamos mais perto de curar doenças neurológicas como o mal de Parkinson e podemos nos inspirar na biologia para criar novas máquinas. Isso já acontece na computação com redes neurais, por exemplo”, explica ele, citando de sistemas hierárquicos de reconhecimento de caracteres, que imitam o cérebro humano.

Ele também aponta como as redes neurais permitiram ao Google a utilização de uma técnica chamada “aprendizado profundo” para permitir o reconhecimento de imagens. “Alimentamos o sistema com um grande número de fotos de gatos, e ele aprendeu a reconhecer gatos”, ele afirma, lembrando que o sistema também funciona com coisas abstratas como Natal, casamento e dança.

O mesmo recurso também é utilizado para melhorar o carro autodirigível do Google, conforme ele apontou em sua palestra no InfoTrends. O automóvel começa a utilizar o aprendizado profundo para aprender caminhos.

Contudo, apesar de uma meta, o cérebro ainda é um objetivo distante. O salto necessário para atingir este nível pode ser a computação quântica. Barra afirma que o Google já possui um dos computadores quânticos mais modernos, mas a empresa ainda está tentando descobrir o que fazer com ele.

fonte: http://olhardigital.uol.com.br/

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Abrir chat
💬 Posso Ajudar?