Máquinas inteligentes absorverão 7% dos empregos humanos até 2025

Máquinas inteligentes absorverão 7% dos empregos humanos até 2025

Máquinas inteligentes absorverão 7% dos empregos humanos até 2025,

Respire fundo porque o futuro talvez não seja tão desanimador quanto você esperava. Um relatório da consultoria Forrester Research aponta que os sistemas de inteligência artificial vão substituir 7% dos empregos nos Estados Unidos até 2025.

O percentual refere-se a uma redução líquida, pois a consultoria prevê que robôs, máquinas inteligentes e sistemas de machine learning substituirão 16% dos trabalhadores norte-americanos. Porém, o contexto tende a criar o equivalente a outros 9%, deixando uma redução total de 7%.

Esses números podem reforçar as preocupações das pessoas de que as empresas serão rápidas em substituir as pessoas, que precisam de férias e seguro saúde, por robôs. No entanto, apesar de uma redução nos empregos não soar bem para ninguém, há um outro lado nesta história.

Os analistas da Forrester Craig LeClair e J.P. Gownder notam no estudo que os robôs vão substituir alguns trabalhadores humanos, mas que a tecnologia também vai criar empregos novos e mais interessantes para as pessoas.

De acordo com a consultoria, 13,9 milhões de novos postos de trabalho serão criados nos Estados Unidos por causa de tecnologias inteligentes dentro de um intervalo de nove anos.

Do registro para a análise de dados
“A era cognitiva vai criar novos empregos, como profissionais de monitoramento de robôs, cientistas de dados, especialistas em automação e curadores de conteúdo”, apontam os analistas. “Mas a transformação dos empregos existentes resultantes de reengenhar um processo para usar o suporte cognitivo – como transformar o trabalho de registro de dados de baixo valor em um analista de nível mais alto ou papeis voltados para o consumidor – será ainda mais dramática.”

O relatório aponta, por exemplo, que a plataforma de computação cognitiva da IBM, o Watson, pode reduzir o tempo que os analistas de dados passam “triturando” números. Isso significa que esses profissionais deverão ter mais tempo para focar em tarefas de maior valor, como interpretar resultados.

Eliminar tarefas mundanas e dar trabalhos mais interessantes para as pessoas deve melhorar a moral e a retenção profissional, prevê a Forrester.

A consultoria também destaca que usar robôs para lidar com trabalhos de base dará aos funcionários humanos mais tempo para trabalhar diretamente com os clientes, que estão sendo cada vez mais bombardeados com informações de apps, redes sociais, sites de comparação de preços e campanhas de e-mail.

Fim dos escritórios?
“Os trabalhadores de cubículos vão continuar a perder seus empregos para sistemas cognitivos, mas em uma taxa mais lenta do que alguns alarmistas acreditavam”, afirma LeClair e Gownder. “Mas descobrimos que a mudança de natureza dos trabalhos terá um impacto além da perda de emprego.”

Então quais cargos deverão ser os primeiros a serem substituídos? Segundo a Forrester, os funcionários de suporte administrativo e de escritórios serão “aqueles destruídos mais rapidamente” com a maior perda de empregos nesta categoria acontecendo entre 2016 e 2020.

Funcionários de vendas e outros cargos relacionados também serão afetados. No entanto, profissões que exigem as maiores bases de conhecimento ou pensamento criativo, como físicos e pessoas trabalhando com finanças e gerenciamento, não serão atingidas tão fortemente.

Esse novo estudo da Forrester corrobora o que alguns cientistas de computação e pesquisadores de inteligência artificial vem dizendo sobre uma maior cooperação entre pessoas e robôs. Com o avanço dos sistemas inteligentes e dos robôs, as máquinas poderão ajudar os humanos a fazerem seus trabalhos de maneira melhor e mais fácil.

Tags:, , , , , , , , , , ,

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Abrir chat
💬 Posso Ajudar?