Overwatch: entenda sistema de banimentos de personagens

Overwatch: entenda sistema de banimentos de personagens

Overwatch : entenda sistema de banimentos de personagens

Overwatch : entenda sistema de banimentos de personagens. Novo formato da hero pool usa estatísticas da Overwatch League e só afeta jogadores com elo mestre ou superior Overwatch é o FPS desenvolvido pela Blizzard com download disponível para PC, Nintendo Switch, PlayStation 4 (PS4) e Xbox One. A partir da temporada competitiva 22, a desenvolvedora aplicou um novo sistema de banimentos de heróis, com uma hero pool pautada pelos números da Overwatch League e aplicada apenas para jogadores do elo mestre ou superior. A seguir, entenda tudo sobre os banimentos e suas origens.

overwatch:-entenda-sistema-de-banimentos-de-personagens
Por que os banimentos começaram?

Overwatch teve seus primeiros anos bem prósperos, com prêmios da crítica especializada e muito carinho por parte de jogadores profissionais e casuais. As polêmicas começaram a ganhar força a partir da adição da personagem de suporte Brigitte, em março de 2018. O objetivo da Blizzard era movimentar um pouco o metagame e atrapalhar as composições do tipo dive, no qual os heróis pulam com tudo de uma só vez em um ponto, mas as coisas não deram muito certo.

Embora composições de dive realmente tenham sido exterminadas na ocasião, o que veio em seu lugar irritou ainda mais os jogadores, pois logo as equipes abraçaram um novo meta chamado de GOATS, que consistia em três heróis do tipo tank e três suportes andando sempre juntos para fazer uma bola de neve em lutas de curta distância. O meta era tão forte que jogar assim praticamente garantia a vitória contra times que arriscavam outras formações.
O excesso de escudos e cura incomodou bastante os jogadores DPS, que não viam mais utilidade em jogar com heróis populares como McCree e Widowmaker. A despeito dos pedidos da comunidade e das dezenas de patches e nerfs lançados pela Blizzard tentando acabar com o GOATS, nada parecia surtir o efeito desejado. Logo, medidas mais enérgicas foram tomadas a fim de deixar o metagame menos repetitivo, como o role lock, que obrigava todos os times a jogar sempre com dois tanks, dois suportes e dois DPS.

Em março de 2020, o novo sistema de hero pools entrou em testes, que bania quatro heróis diferentes a cada semana de jogo, inicialmente usando dados dos jogadores nos elos mais altos. A Overwatch League, liga profissional do jogo, tinha os seus próprios personagens banidos, enquanto o modo ranqueado do jogo base tinha outros quatro heróis suspensos. Finalmente, o meta começou a ficar mais fluído.

Como funcionam os banimentos

Em abril de 2020, a Blizzard tomou mais uma decisão pautada pela demanda da comunidade e começou a ter uma hero pool compartilhada entre a Overwatch League e os jogos ranqueados. Mas esta não foi a única mudança: a partir desse momento, só precisam se preocupar com os heróis banidos os jogadores que estiverem no elo mestre ou superior, ou seja, que tenham mais de 3.5 mil pontos de SR.

Abaixo disso, é possível jogar no modo ranqueado com qualquer personagem que desejar, a todo momento. Acima, é preciso estar atento aos banimentos semanais, que seguem o seguinte formato: há sempre um tank e um suporte banidos das partidas, além de dois personagens DPS.

Se o usuário tem um main e ele está banido, é aconselhável se divertir jogando os outros modos de jogo até o personagem ser liberado novamente para partidas ranqueadas na semana seguinte, já que o hero pool não tem influência sobre as partidas do tipo arcade ou jogo rápido.

Essas mudanças parecem ter tido uma reação positiva da comunidade, e as partidas da Overwatch League passaram a ficar mais variadas. Só resta saber se as mudanças não vieram tarde demais, e se o lançamento de Overwatch 2 conseguirá atrair novamente os variados jogadores casuais e profissionais que largaram Overwatch quando seu meta ainda estava muito estagnado.

fonte: techtudo.com.br

 

Tags:, , , , , , , , , ,
Abrir chat
💬 Posso Ajudar?