Robôs podem ser melhores que médicos para receitar tratamentos, diz pesquisa

Robôs podem ser melhores que médicos para receitar tratamentos, diz pesquisa

ia-roboUm futuro com hospitais de robôs pode estar mais próximo. Pelo menos é o que indica uma pesquisa da Universidade de Indiana, que afirma que a inteligência artificial na medicina pode receitar tratamentos melhores do que os fornecidos pelos médicos.



Utilizando duas técnicas chamadas “Processo de decisão Markov” e “Redes de decisões dinâmicas”, a IA pode ajudar a medicina evoluir tanto em termos qualitativos quanto na redução de custos.

A pesquisa, conduzida por Casey Bennett e Kris Hauser, trabalhou com mais de 6.700 pacientes diagnosticados com depressão clínica, sendo que entre 65% e 70% deles chegaram a ter problemas físicos, como diabetes, hipertensão e complicações cardiovasculares. Ao escolher 500 casos aleatórios, os robôs conseguiram entender e tomar decisões melhores do que a dos médicos em até 35%.

Além disso, utilizando a inteligência artificial, o custo por paciente foi de US$ 187, enquanto o com profissionais de carne e osso chegava a US$ 497.

Utilizando o máximo de dados e informações possíveis, os robôs apostaram nas alternativas com melhores probabilidades estatísticas. Segundo os pesquisadores, uma das maiores vantagens da IA é que ela não trabalha com “intuição” e, por isso, consegue acertar mais vezes.

A medicina já se aproveitou outras vezes da técnica conhecida como Big Data em outros casos, como o computador Watson, da IBM, que presta ajuda a um hospital nos EUA.

É claro que robôs ainda não têm o mesmo reflexo e flexibilidade que um médico, principalmente quando se trata de pessoas reais e não simulações. Mesmo assim, a técnica pode ajudar no aprimoramento da medicina.

fonte: http://olhardigital.uol.com.br/

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Abrir chat
💬 Posso Ajudar?