Já imaginou quão ruim seria ser vigiado pela sua própria televisão, aquele aparelho amigável que fica ali parado dia e noite para te servir? Pois isso não só é possível, como pode ainda ser mais perigoso que a invasão a smartphones e tablets.

 

Os pesquisadores Aaron Grattafiori e Josh Yavor demonstraram durante a conferência de segurança Black Hat, em Las Vegas, como encontraram uma série de vulnerabilidades em smart TVs da Samsung e explicaram por que isso é muito ruim.

Televisores trabalham com um único usuário, e por ele são dadas permissões a qualquer aplicação que rode ali dentro. Por isso, basta tomar controle sobre esse usuário para conseguir manipular câmera e outras funções do aparelho, além de tudo o que estiver conectado à TV – como redes sociais, contas de banco, do Netflix etc.

A Samsung foi avisada sobre as vulnerabilidades em janeiro e as corrigiu por meio de atualizações enviadas aos usuários, mas, à CNN, Grattafiori disse que, por estarem conectadas constantemente à internet, as TVs inteligentes estão sujeitas a esse tipo de problema.

“Nós sabemos que a maneira como fomos capazes de fazer isso foi corrigida, mas não significa que não existam outras maneiras que poderiam ser descobertas no futuro”, comentou Yavor.