Tribunal egípcio manda bloquear YouTube por um mês

Tribunal egípcio manda bloquear YouTube por um mês

YoutubeOs egípcios poderão ficar um mês sem conseguir aceder ao Youtube, depois de um tribunal administrativo do país ter ordenado asuspensão do site durante esse período de tempo.

 

A Agência de notícias MENA revelou que os ministérios da comunicação e do investimento foram obrigados a bloquear o popular site de partilha de vídeos, depois de verificarem que o YouTube mantém alojado no site a curta metragem Innocence Of Muslims.

 

O filme, de origem americana, que retrata de forma polémica a vida do profeta Maomé, tem causado reações adversas por todo o mundo muçulmano desde que foi tornado público, em setembro do ano passado. Na altura, as queixas iniciais não tiveram qualquer efeito no YouTube, que continuou sem eliminar o vídeo até que surgiu esta decisão do tribunal.

Para já o serviço continua ativo no país, embora a Autoridade National Egípcia Reguladora das Telecomunicações tenha confirmado que vai aplicar a sanção assim que receba a confirmação da decisão do tribunal.

Como reação à decisão do tribunal egípcio, a Google já afirmou não ter recebido qualquer indicação do governo daquele país relacionada com este assunto.

No médio oriente costuma ser frequente o bloqueio a redes sociais ou outros sites. O Irão, por exemplo, bloqueou durante o ano passado o acesso aos serviços da Google. Também o primeiro ministro paquistanês ordenou o encerramento temporário do YouTube após a publicação da curta-metragem.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Abrir chat
💬 Posso Ajudar?